26 de Agosto de 2014

Como humanizar o processo de seleção de candidatos



Os processos de seleção de candidatos muitas vezes se mostram como frios e calculistas, devido à enorme quantidade de aspirantes a um cargo. Nem sempre a equipe encarregada dos Recursos Humanos possui tempo hábil para conhecer a fundo os estagiários, trainees ou trabalhadores que estão concorrendo a posicionamentos no mercado.

Então, como seria possível amenizar esta sensação coletiva de impessoalidade e tornar os processos seletivos menos traumáticos para todos? Veja algumas dicas a seguir.

Diminua as formalidades

Desde a fase de apresentação pessoal, tanto do candidato quanto do condutor da entrevista ou do processo de seleção, é bastante válido quebrar a barreira da formalidade que deixa no ar um clima de afobação e cautela excessiva. Além do trato cordial e afável, é facilmente viável amenizar as tensões com recursos simples, com assuntos descontraídos breves ou falar sobre o clima e as dificuldades do trânsito. O mais importante é desviar um pouco a atenção relacionada à seleção em si, gerando mais descontração e conforto para os candidatos.

Explique bem como será feita a seleção e se mostre acessível

Passar informações precisas não só acerca dos cargos que serão preenchidos, das funções que estão incluídas no caso, e de como será aplicado o processo de seleção dos candidatos vai fazer com que as pessoas fiquem mais envolvidas e mais seguras sobre como poderão, talvez, ser aproveitadas na empresa.

É importante que o avaliador se mostre disponível para tirar qualquer eventual dúvida que surja, de modo que os candidatos não tenham receio de procurá-lo, a fim de dialogar sobre qualquer equívoco ou questão.

Compartilhe atenção

Principalmente nos casos de entrevistas, avaliações ou etapas dos processos seletivos que contenham mais de um candidato na sala, é aconselhável tomar muito cuidado para que a atenção seja bem dividida entre todos. Ao falar, o condutor do processo deve olhar nos olhos das pessoas, mas não focar em apenas um ou dois candidatos.

Ofereça feedback

É muito importante dar feedbacks, tanto positivos quanto negativos, para os candidatos. Dar um retorno para as pessoas que participam de uma seleção pode ser muito útil para que elas entendam mais sobre suas características positivas para o mercado, em quais habilidades devem focar mais e onde precisam melhorar, não apenas quanto às capacitações, mas também em como se comportar nas entrevistas de emprego.

Mesmo que sejam eliminados do processo de seleção, a angústia será amenizada se o candidato receber a informação sobre os motivos que levaram a equipe de Recursos Humanos a escolher outras pessoas, deixando-o menos inseguro para outras propostas no futuro e dando-lhe a oportunidade de desenvolver aquilo que foi considerado negativo em seu currículo ou postura.

Se no momento em que o processo acontece, os candidatos estão mais descontraídos e menos tensos, eles terão muito mais naturalidade no agir, o que vai proporcionar dados e indicadores mais fidedignos para o entrevistador. As pessoas serão analisadas em um estado mais normal de ânimo e de comportamento, o que vai diminuir admiravelmente as chances de imprecisão de análise.

Como você pôde ver, existem muitas formas de se humanizar a seleção de candidatos e com certeza esse processo contribuirá bastante para a seleção de candidatos na sua empresa. Você já aplica alguma destas dicas na sua rotina de trabalho? Ainda tem alguma dúvida? Deixe um comentário!

Escrito por Renato Tavares