06 de Agosto de 2014

7 perguntas para surpreender seu candidato



“Qual a sua maior qualidade?”, “O que te interessa na vaga?”, “Como você pode contribuir para a empresa?”. Todo mundo que já passou por uma entrevista de emprego se deparou com essas perguntas. Por isso, nada mais esperado do que a maioria dessas pessoas já estar bem preparada e treinada para responder tanto essas questões, quanto outras tão recorrentes quanto.

A fim de que a sua seleção de candidatos seja eficiente, é importante que você saiba fazer perguntas diferentes (e certas) para conhecer melhor cada concorrente. Dessa forma, você surpreende o entrevistado e evita respostas ensaiadas ou programadas, que podem não corresponder à realidade. Veja agora 7 dessas perguntas.

1 - Como você arrumou tempo para fazer essa entrevista?

Uma pergunta muito simples, mas que pode fazer o entrevistador engasgar. Caso ele esteja empregado e a entrevista seja em horário comercial, questione como ele conseguiu tempo para comparecer a ela.

Nesse momento será possível descobrir se ele mentiu para o chefe atual, e você já pode ter uma pista do tipo de funcionário que ele é. Já uma resposta bem estruturada pode mostrar que ele está dizendo a verdade e que sabe se sair bem de situações inesperadas.

2 - Se você ganhasse um milhão de reais, o que faria com o dinheiro?

Esse surpreendente questionamento pode revelar várias facetas do entrevistado, tanto profissionais quanto pessoais. É muito mais eficiente do que perguntar, por exemplo, como a pessoa se vê daqui a cinco anos, já que é mais desafiadora e mais utópica, dando uma leveza que permite ao candidato se soltar mais – ainda que ele fique surpreso, a princípio.

Com essa pergunta você pode saber, realmente, quais as ambições do candidato, suas preferências na vida, seus valores e a capacidade dele de saber investir para conseguir o que deseja.

3 - O que mais te incomoda nos colegas e patrões?

Uma pergunta que aperta o candidato, deixando-o sem ter para onde fugir. Se os entrevistados já chegam bem preparados para responder sobre defeitos deles mesmos, dificilmente estarão prontos para falar mal dos outros – e muito menos dos patrões.

Sem hipocrisia: todos temos algo a criticar nos colegas e chefes. A pergunta vai direto nesse ponto, e a resposta mostrará como ele se relaciona com os outros, o que o incomoda e quais expectativas ele tem quanto às futuras relações profissionais.

4 - O que te faria feliz trabalhando numa sexta à noite?

Ninguém quer trabalhar numa sexta à noite, não é mesmo? Contudo, há casos em que é preciso. Mesmo que isso não aconteça na sua empresa, a resposta será um termômetro para saber o nível de engajamento do candidato à vaga.

A resposta “Nada”, por exemplo, já serve para mostrar que esse pode não ser o profissional que você está procurando. Alguém disposto a trabalhar de maneira dedicada certamente terá resposta melhor.

5 - Como o seu pior defeito já te atrapalhou profissionalmente?

Essa é uma pergunta que pode ser feita em cima da resposta sobre o defeito do candidato, fazendo as adaptações necessárias. Do tipo: se ele tiver dito que tem problemas em controlar a ansiedade, pergunte como essa ânsia o atrapalhou num momento profissional importante.

Se ele já tiver treinado direitinho a resposta sobre o defeito, terá de mostrar agora uma comprovação prática de que trata-se de uma verdade. Além disso, será obrigado a expor alguma falha profissional – todos já tiveram, mas ninguém quer falar delas.

6 - Quem é o seu herói?

Todos admiram alguém. Pode ser que a pessoa não tenha um ídolo apenas, mas, com certeza, possui ao menos algumas personalidades com as quais se identifica.

E é isso mesmo que você quer descobrir: em quem o candidato se espelha. Quando alguém admira outra pessoa, esta serve de modelo. Logo, você pode aprender mais sobre a personalidade do candidato por meio desse questionamento e das justificativas a respeito.

7 - Como você se preparou para essa entrevista?

É hora de o candidato abrir o jogo. Todo mundo se prepara, ou deveria se preparar, para uma entrevista de emprego. Saber como o candidato fez isso demonstra não só o engajamento da parte dele, como também as estratégias de pesquisa que ele adota.

São perguntas pouco usuais e que, por isso, podem fazer da sua entrevista uma avaliação muito mais eficiente.

A tua eficiência na avaliação do candidato ficaria ainda maior caso utilize uma plataforma de gravação de “pré-entrevista” em vídeo e sem a presença do entrevistador. Uma destas ferramentas é o Présumé! Se ainda não conhece, clique aqui.

Qual outra pergunta você teria a sugerir? Qual foi o questionamento mais difícil que te fizeram em uma entrevista de emprego? Conte pra gente aqui.

Escrito por Renato Tavares